segunda-feira, 7 de julho de 2014

Lado C Entrevista: Iky Castilho - Livre

Saudações a todos, para estrear o retorno do Blog, teremos hoje uma entrevista com o MC e produtor Iky Castilho, do Café Crime, a respeito do clipe de sua música intitulada "Livre".

Sobre Iky Castilho

Lado C: Quando e como você entrou para o ramo musical?

Iky Castilho: Em 1998, eu tinha um grupo de rap na minha cidade natal, Volta Redonda. E comecei a aprender como produzir e gravar. Quando a banda acabou eu já trabalhava em estúdios e vivia completamente imerso na musica foi muito natural.

Lado C: Quais foram os primeiros músicos que você conheceu pessoalmente através do RAP?

Iky Castilho: Mano, foram vários e tem tanto tempo.... Mas o primeiro artista profissional de rap que conheci e troquei algumas ideias e experiências foram o Benegão e o DJ Rodrigues (Black Alien e Speed) de Niterói.

Lado C: Você tem ou participa de algum projeto além do RAP em si, como projetos com bandas, venda de beats etc?

Iky Castilho: Tenho um projeto de musica instrumental chamado Jazzmim, como músico sempre faço colaborações com outros artistas, dentro e fora do Rap. Já toquei e gravei com artistas como Jam da S Silva, a banda F.u.r.t.o. (M. Yuka), Damein Seth, Isaar França, Honey larochelle, Thalma de FreitasLucas Vasconcelos, Menor do Chapa, entre outros tantos artistas e músicos fodas com quem cruzei nessa caminhada... Não vendo beats! Mas já compus e produzi pra alguns artistas de Rap, como Xará, MV Bill, Criolo, Haikaiss, Rapadura, Oriente, Funkero, Lívia Cruz... E também gravei e rimei com muitos Mc's,  desde parceiros de longa data como Zé bolinho, Max B.O., até meu novo parceiro Rod (3030), também já gravei com Shaw, Ramiro Mart, Kamikaze, Gutierrez e vaaarios outros, atualmente estou gravando um som com meu mano WC Beats de Vitória E.S.! Tenho um projeto com o produtor Bryan velasco de L.A.

Sobre o som "Livre"

Lado C: Quando a letra foi feita e como surgiu a ideia?

Iky Castilho: Foi feita em dezembro de 2011, eu tinha acabado de voltar da Grécia, e estava morando numa casa na montanha isoladão do mundo (onde foi feito o clipe), só eu, os bichos, os discos e o estúdio. Fiquei lá num período de reclusão voluntaria de 6 meses, onde fiz o álbum Jazzmim 2, e recebia visitas esporádicas de amigos como Odarya Mello e Ramiro Mart.

Lado C: Quem foi responsável pela produção instrumental, captação de áudio, arte e outras coisas do som?

Iky Castilho: Eu fiz tudo, e o Ramiro Mart mixou a primeira versão dela.

Lado C: Como você resumiria a ideia que o som transmite?

Iky Castilho: Eu percebi que eu não precisava provar nada pra ninguém, nunca fui popstar, mas tenho meu reconhecimento dentro da música e dentro do mais respeitados ciclos do Rap, que eu não precisaria fazer rimas e tracks "caça-níquel" e que podia ir mais fundo dentro da música rap, que foi oque eu escolhi, então decidi  fazer uma track livre de clichês, estéticos e de pensamento, uma música livre, onde eu poderia ser livre e ajudar a  libertar quem captasse essa ideia.  A música fala sobre libertar-se, libertar os outros, e sobre ter a consciência que isso começa com nossas escolhas, começa dentro de cada um de nós. Foi esse sentimento que eu quis e tentei passar nessa canção!

Música:

Minha opinião:
Tanto a música quanto o clipe foram extremamente bem sucedidos em passar a tal sensação de liberdade através da arte. A harmonia entre a suavidade do beat e a calma que a voz demonstra causam um resultado até incomum, o que torna "Livre", além de um dos melhores sons de Iky Castilho, digno de pertencer ao cenário do RAP nacional.
Trecho mais marcante:
"Aonde temos que chegar, e por que nos esquecemos de perguntar a nós mesmos o que tanto queremos? Fazemos cada vez mais, vivemos cada vez menos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário